Carregando...

Tratamentos

Cálculo Renal

Essa condição dolorosa, marcada pela formação de pedrinhas que levam a obstrução do sistema urinário, pode surgir nos rins, levando ao comprometimento de outro ponto do canal no sistema urinário. Devido à constituição bastante estreita do ureter, canal responsável por transportar a urina até a bexiga, essa pequena partícula acaba interrompendo a circulação normal dos fluídos. Para expulsá-la, é necessário que o organismo provoque contrações, o que leva ao surgimento de dores intensas.


Os rins são considerados os dois grandes filtros do nosso organismo, por isso são responsáveis pela retenção de diversos elementos como cálcio, ácido úrico e oxalato. Por causa disso, há a necessidade da ingestão de bastante água, pois quando ocorre o acúmulo excessivo dessas substâncias e há pouco líquido para dissolvê-los, ocorre à formação de cristais ou agregados que aumentam de volume, transformando-se nos cálculos renais.


Em sua maioria, cerca de 80% dos casos, as pedras renais são constituídas por cálcio. Essa formação acontece quando o intestino passa a absorver de maneira exagerada o mineral, o que leva ao acúmulo dessa substância, e consequentemente a formação dos cristais de cálcio. Da mesma forma acontece quando há uma concentração excessiva de ácido úrico ou oxalato, resultado do mau funcionamento do organismo e levando a formação dos cálculos renais com potencial doloroso.


Fortes dores provocadas pelos cálculos renais são um dos pontos iniciais para identificar o problema. Outro sinal de alerta é a coloração intensa e escura ou pontos de sangue na urina. Para investigar o tipo e o local em que o cálculo renal está o médico nefrologista solicitará exames de imagem antes de iniciar o tratamento. Procedimentos mais invasivos poderão ser realizados para o mapeamento da área e detecção de pedras menores ou de alterações importantes do trato urinário.